ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE OPERADORES DE RESÍDUOS PARA PRODUÇÃO DE BIOENERGIAS, APOREB, NA LINHA DA FRENTE PARA A CHEGADA Á META “CARBONO ZERO” EM 2050

 

A publicação da Diretiva Europeia RED II, em dezembro de 2018, não deixa margem para dúvidas. Os Óleos Alimentares Usados e as Gorduras Animais são as matérias-primas que, quando utilizadas na produção de biocombustíveis, contribuem para a maior redução de emissões de gases com efeito de estufa, para a atmosfera, quando comparadas com outras matérias-primas utilizadas para o mesmo fim, nomeadamente com 11,2 e 15,3g CO2eq/M respetivamente, apenas ultrapassadas pelo “óleo puro, de óleo alimentar usado”, estrela maior na redução das emissões nocivas ao ambiente e à saúde humana, com apenas 2,0 gCO2eq/M.

A APOREB, no sentido de apoiar toda a cadeia de valorização de Óleo Alimentar Usado e de Gorduras Animais, desde a sua recolha até à sua incorporação na produção de biocombustíveis, ou noutros processos eco – eficientes, assim como apoiar os objetivos de descarbonização plasmados no Orçamento de Estado para 2021, que entrará brevemente na discussão e aprovação em “especialidades”, deu já início à elaboração de vários documentos técnico/legais que fará chegar ao Executivo e a Bruxelas.

A APOREB agradece, aos seus associados, a abertura e apoio manifestado à tomada de ações que irão beneficiar todo o setor e que o colocarão na linha da frente ao combate das emissões de CO2, conducentes à redução, efetiva, da pegada ecológica associada à atividade.

.

Conheça melhor os associados da APOREB em https://aporeb.eu/associados/

Para mais informações contacte-nos através do email media@aporeb.eu

Partilha